Projetos "Esplanada" e "Espaço de Convívio" vencem OPE das escolas do Agrupamento Tomaz Pelayo

"Esplanada" foi a proposta vencedora do Orçamento Participativo da Escola Secundária de Tomaz Pelayo na votação realizada no passado dia 24 de março. O n.º de votantes foi de 254 num universo de 1298. Na Escola Básica de Santo Tirso a proposta vencedora, com 25 votos em 71, foi "Espaço de Convívio".

Parabéns a todos os que de alguma forma participaram no OPE, desde os que apresentaram propostas aos vencedores. 

RESULTADOS DA VOTAÇÃO DO OPE 2017

Nos termos do previsto no Regulamento do Orçamento  Participativo das Escolas do Agrupamento Tomaz Pelayo, foram apresentadas pelos alunos nove propostas (seis ao OPE da Escola Secundária de Tomaz Pelayo e três ao OPE da Escola Básica de Santo Tirso (S. Rosendo)). Depois de analisadas e validadas, foram todas admitidas à votação que  decorreu no passado dia 24 de março.

Escola Secundária de Tomaz Pelayo

Votos entrados na urna: 254;   votos brancos: 0;   votos nulos: 4

Proposta A - Estantes para mochilas na biblioteca - 17 votos

Proposta B - Máquina dispensadora de senhas para bufete - 37 votos

 Proposta C - Esplanada - 86 votos

Proposta D - Mural - 15 votos

Proposta E - Para uma melhor experiência microscópica - 16 votos

Proposta F - Rádio escolar - 79 votos

Escola Básica de Santo Tirso

Votos entrados na urna: 71;   votos brancos: 0;   votos nulos: 4

Proposta A - Espaço de convívio - 25 votos

Proposta B - Aquecimento para os balneários - 18 votos

Proposta C - Material recreativo - 24 votos

   O Orçamento Participativo das Escolas é um procedimento estruturado em várias etapas e que dá aos estudantes do 3.º ciclo do ensino básico e do ensino secundário a  possibilidade de participarem ativamente, de forma democrática, no desenvolvimento de um projeto que contribua para a melhoria da sua escola.

   O OPE foi aprovado pelo Despacho n.º 436-A/2017 de 6 de janeiro de 2017 1. Tem como objetivos "contribuir para as comemorações do Dia do Estudante e estimular a participação cívica e democrática dos estudantes, promovendo o seu espírito de cidadania e o diálogo, a mobilização coletiva em prol do bem comum e o respeito pelas escolhas diferentes, valorizando a sua opinião em decisões nas quais são os principais interessados e responsáveis, e, finalmente, permitindo o conhecimento do mecanismo do voto."

O OPE tem potencial e pode fazer a diferença

   O Orçamento Participativo das Escolas, tendo na sua génese uma determinação governamental, pode vir a ser, apenas, mais um projeto que as escolas terão forçosamente de operacionalizar. Desde logo pelas verbas envolvidas, seguramente pouco ambiciosas tendo em conta os objetivos a atingir. Mas também porque vem acrescentar mais trabalho para todos, numa altura em que o ano letivo vai avançado.

Contudo, o OPE tem potencial. Transformá-lo num processo que verdadeiramente faça a diferença, que seja instrumental para o cumprimento do Projeto Educativo do nosso Agrupamento, é o desafio que nos é feito. Antes de mais aos estudantes do 3.º ciclo do ensino básico e do ensino secundário, seus destinatários. Mas também aos professores das diferentes áreas disciplinares e particularmente aos Diretores de Turma cujo envolvimento é fundamental para os resultados pretendidos. A todos pedimos compreensão e disponibilidade para sensibilizarem os estudantes à participação. Desde já, o nosso obrigado.